FHC lidera caminhada em apoio a Serra em SP

Mais de três mil pessoas seguem ex-presidente pelo centro da cidade

Acompanhe - 29/10/2010

Mais de três mil pessoas seguem ex-presidente pelo centro da cidade

São Paulo (29) – O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso liderou, na manhã desta sexta-feira, uma caminhada pelo centro de São Paulo em apoio à candidatura do tucano José Serra à Presidência da República. O evento reuniu mais de três mil e, enquanto caminhavam, os militantes agitavam bandeiras e distribuíram panfletos enquanto os transeuntes aderiam ao movimento.

O trajeto da caminhada teve início no Largo do São Francisco – onde está localizada  a Faculdade de Direito de São Paulo e é um dos símbolos do início da vida estudantil e cultural da cidade – e terminou na Praça da República – um pontos mais tradicionais da cidade. O caminho foi percorrido em aproximadamente meia hora.

No meio do percurso, no entanto, FHC perdeu a sola do sapato e, de bom humor, brincou com a militância: “É bom gastar sola de sapato na campanha”. Sobre as suas expectativas para a eleição deste domingo, FHC disse que acredita na virada de Serra. “Sou sempre otimista. Dá pra virar e dá pra ganhar”.

Além de FHC, participaram do evento o governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin, o atual governador, Alberto Goldman, o senador eleito por São Paulo, Aloysio Nunes, o prefeito Gilberto Kassab e outras lideranças tucanas.

Para este sábado, está programada uma grande mobilização em Belo Horizonte para o encerramento da campanha. A partir das 10 horas, o candidato, José Serra, o governador Antônio Anastasia e os senadores eleitos por Minas, Aécio Neves e Itamar Franco se encontrarão com amigos e apoiadores na Praça Milton Campos, onde iniciarão caminhada em direção à Praça Diogo de Vasconcelos (Praça da Savassi).

A caminhada contará com participação de ciclistas, skatistas e artistas que farão performances com tambores. O encerramento acontecerá na Praça da Savassi com execução do Hino Nacional e apresentação de músicas e vídeo com fala do jurista Hélio Bicudo.

Temas relacionados:


X
29/10/2010