Não dá mais para repetir velhos modelos: o Brasil tem que inovar

Acompanhe - 22/01/2024

O Brasil tem muito potencial para avançar e, para isso, são necessários investimentos expressivos em inovação e tecnologia. Na última semana, o Fórum Econômico Mundial divulgou um relatório (“The Future of Growth Report 2024”) que mostrou que a falta de inovação é o principal obstáculo para o nosso crescimento.

Só atingiremos outros patamares quando inovar estiver na agenda prioritária de governo, mas é desafiador pensar em inovação em um país onde, segundo os últimos dados do Pisa, 73% dos alunos de 15 anos não sabem resolver problemas simples de matemática. Investir em educação é urgente – capacitar o capital humano com qualidade desde a educação infantil até o ensino superior. E em ciência e tecnologia também, ampliando a interação com os principais centros de produção científica do mundo, criando grandes laboratórios científicos.

Mas o governo do PT é apegado a retrocessos. É muita conversinha para pouco investimento. A fala de Raiane Assumpção, reitora da Universidade Federal de São Paulo, em entrevista ao Estadão recentemente, é bem representativa: “Temos esse espaço aberto para o diálogo. No entanto, o orçamento para o funcionamento das universidades, para as obras e para a permanência estudantil está muito aquém do que é a nossa existência mínima enquanto universidade”.

É preciso sair desse limbo, construir fortes parcerias público-privadas e dar escala ao desenvolvimento de novas tecnologias, isso certamente se converterá em benefícios econômicos e sociais para o Brasil.

Marconi Perillo
Presidente nacional do PSDB


X
22/01/2024