Não há política social bem feita com política econômica irresponsável

Acompanhe - 03/01/2024

A estimativa do Tesouro Nacional é de que o déficit das contas públicas de 2023 tenha sido de R$ 130 bilhões. Pode parecer pouco considerando que o Orçamento total foi de R$ 5,3 trilhões, mas vamos tentar traduzir: o governo federal gastou no ano passado mais do que os governos de Goiás, do Mato Grosso do Sul e do Distrito Federal, onde vivem cerca de 12 milhões de pessoas, vão arrecadar juntos em 2024.

Esse rombo nas contas públicas é resultado de uma sequência de governos com políticas econômicas e de austeridade irresponsáveis. Não dá pra fazer política econômica como se faz uma colcha de retalhos. Não pode ser no improviso, nem conforme a música. É preciso pensar a longo prazo, com políticas estruturantes.

Atender as necessidades do Brasil é importante, mas precisa ser com responsabilidade. Gastar mais do ganha não dá certo em nenhuma família, em nenhuma empresa, em nenhum governo. Pode parecer bacana no começo, mas tudo não passa de ilusão. Aumentar impostos, onerando ainda mais a sociedade, é a pior das soluções. O governo federal precisa entender que orçamento tem duas colunas: uma é a das receitas, que vem dos impostos pagos pelos brasileiros; outra é a das despesas, de total e única responsabilidade do próprio governo. Para equilibrar as duas colunas é preciso reduzir despesas. Não é uma medida muito popular, mas um governante precisa ser responsável em primeiro lugar, para só depois pensar em popularidade.

A história do PSDB nos respalda e nos credencia para falar sobre o tema. Por isso, não cansamos de reforçar que somos o partido do Plano Real, que somos o partido da Lei da Responsabilidade Fiscal, um partido preocupado com as questões sociais e que sabe de sua importância.

O PSDB continuará trabalhando para fazer muito mais pelo Brasil, propondo soluções e cobrando medidas de quem quer que seja. Avançamos recentemente com a Reforma Tributária graças aos esforços do Congresso Nacional, mas precisamos de muito mais, de muita seriedade e de corte de gastos.

Marconi Perillo
Presidente Nacional do PSDB


X
03/01/2024