250 mil vidas perdidas para o negacionismo

Notas Oficiais - 25/02/2021
(Foto: Renato Spyrro / ONG Rio da Paz)

Hoje completa um ano da confirmação do primeiro caso de coronavírus no país. Já são mais de 10 milhões de casos confirmados e 250 mil vidas perdidas. O negacionismo, a irresponsabilidade e o descaso do Governo Federal foram fundamentais para que chegássemos a esse ponto.

Em um ano vimos um show de horrores partindo de quem teria de dar o maior exemplo. Falas como “é só uma gripezinha” e “e daí?”, promoção de aglomerações, incentivo ao uso de medicamentos comprovadamente ineficazes e campanha antivacina fazem parte do roteiro de quem deveria liderar a nação contra a pandemia.

Nesse período tivemos três ministros da Saúde. O presidente brigou com os que tentavam seguir as orientações e, enfim, colocou um que obedece quem manda. Mesmo que quem mande não entenda de absolutamente e seja um negacionista da gravidade pela qual passa a humanidade.

Há cerca de um mês o país começou a vacinar, mas se dependesse do presidente da República ainda estaríamos sem nada. Não bastasse negar propostas de fabricantes lá atrás, fechou apenas com uma empresa e tentou dificultar de toda forma a primeira vacina que chegou ao país: a Coronavac – usada hoje em 9 a cada 10 brasileiros imunizados.

Ele insiste no discurso da economia, que é fundamental, ignorando que para a rápida retomada precisamos de uma rápida imunização da população. Se dificultar ou ignorar a vacinação, não retomaremos a economia e veremos mais dezenas ou centenas de milhares de famílias perdendo entes queridos.

A vacinação é urgente e o Governo Federal precisa recuperar o atraso na compra de imunizantes já aprovados e utilizados mundo afora.

Chega de descaso com as vidas dos brasileiros e economia do país!

Temas relacionados:



X
25/02/2021