Brasil retoma criação de empregos após 22 meses de demissões

Notícias - 17/03/2017

Após quase dois anos fechando postos de trabalho, o Brasil finalmente voltou a criar empregos, interrompendo um ciclo de demissões de 22 meses. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta quinta-feira (16) pelo Ministério do Trabalho e Emprego, mostram que, em fevereiro, foram abertas mais de 35,5 mil vagas.

Para o senador Ataídes Oliveira (PSDB-TO), esses números não podem ser ignorados, pois são um sinal claro de que o país está reerguendo a economia.

“Pode não ser tão significativo o número de retorno desses mais de 20 milhões de desempregados, mas o fato de a gente sair de uma queda assustadora para um crescimento já é um sinal fantástico. E eu acredito que para os meses seguintes, o país caminhará sozinho e vai continuar a gerar emprego.”

Durante o anúncio dos dados, o presidente Michel Temer aproveitou para defender as reformas entregues pelo Executivo ao Congresso Nacional. Em audiência na Câmara dos Deputados, o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, assegurou que a reforma trabalhista tem a capacidade de garantir o pleno emprego e gerar novas vagas. Ataídes Oliveira reforça que a transição da crise para a recuperação econômica deve passar pelas reformas fundamentais, principalmente nas leis trabalhistas.

“Além de todos esses números magníficos que estamos vendo, com agências mundo afora retomando o grau de risco do nosso país, essa retomada do emprego no Brasil passa também, obrigatoriamente, por uma reforma em nossa legislação trabalhista.”

O setor de serviços foi o que mais gerou empregos formais em fevereiro, e foi seguido pelas áreas de administração pública e agropecuária.


X
17/03/2017