Bruno Araújo: “Há uma crise de governança em Pernambuco que só se resolve pelo voto”

Notícias - 14/08/2018

O candidato ao Senado pela Frente Pernambuco Vai Mudar, deputado federal Bruno Araújo(PSDB), concedeu entrevista nesta terça-feira (14/08) a rádio Grande Rio FM, de Petrolina, e entre outros temas destacou o sucateamento da infraestrutura do Estado; seu trabalho à frente do Ministério das Cidades, que contemplou Pernambuco com mais de R$ 2 bilhões de investimentos; e a falta de governança no Estado por conta de decisões movidas “mais pela políticas e menos pela eficiência”. Leia abaixo, íntegra da entrevista:

“O governo toma decisões muito mais pela política do que pela eficiência”

Claro que a crise nacional afeta a todos. Mas o problema de Pernambuco demonstra que o governo perdeu completamente o controle. O governador toma decisões de gestão muito mais pela política do que pela eficiência. Nós temos questões graves em Pernambuco. A folha de pagamento está em dia mas em detrimento de quê? De milhares de terceirizados que não recebem salários; de mais de 1 bilhão de atraso aos prestadores de serviço; no FEM (Fundo Estadual dos Municípios), eles mal terminaram de pagar 2014; a BR-232, que as pessoas pensam que é do governo federal, não é, é de responsabilidade do governo do Estado e está virando estrada da morte. Crise há, mas também há uma crise de governança, de autoridade, que só se resolve pelo voto. Só se resolve apostando numa outra alternativa.

“O Estado está com sua infraestrutura toda sucateada”

O Estado está perdendo toda sua infraestrutura. As estradas se acabando, a saúde pública humilha todo cidadão que procura a cadeia proteção de saúde do Estado, Pernambuco nunca viveu um colapso tão grande nessa área, Ouvi de uma senhora no Agreste uma frase que chama muito a atenção: ‘Nós não precisamos só de novos hospitais, mas de médicos nos hospitais’. Então, o Estado está com sua infraestrutura sucateada. Segurança Pública não precisa nem falar, a sociedade sente na pele. Nosso Estado não está num caminho certo por isso nos juntamos num projeto, eu Armando Monteiro e Mendonça Filho para oferecer uma nova propostas, novas opções aos pernambucanos.

“Botei para andar o Minha Casa, Minha Vida”

Tive dois mandatos de deputado estadual, sempre como um dos mais votados. Depois segui para três mandatos de federal. No primeiro atuei como líder do meu partido. Nessa caminhada entendi que já tinha cumprido um objetivo na Câmara Federal. Assumi o ministério das Cidades num momento difícil do país. Não podia deixar de, como ministro, ajudar meu país e de modo especial Pernambuco, levando bilhões de investimento em casas para os que mais precisam. Levamos 20 mil moradias para o Estado; pegamos o Minha Casa, Minha Vida paralisado por causa da crise financeira, botamos pra andar novamente; levamos investimento em abastecimento d’água, em saneamento para dezenas de municípios. São mais de 90 cidades pernambucanas que foram ajudadas com meu trabalho como ministro. Recursos que viabilizamos inclusive para a Compesa (Companhia de Abastecimento do Estado) em obras de saneamento, nas quais Petrolina foi incluída. Enfim, com a oportunidade de haver uma junção de homens públicos que têm história coerente com seu tempo, nos juntamos para oferecer aos pernambucanos um outro caminho, diferente desse caminho que claramente não é o que o povo entende como o melhor para o Estado. Parto para essa missão no intuito de, em sendo o senador mais jovem de Pernambuco, se essa for a vontade do povo, já carregar uma larga experiência política para ajudar o Estado.

Mais de R$ 2 bilhões para Pernambuco em um ano e meio de trabalho

Para dar consistência ao meu mandato, fui buscar para meu primeiro suplente o ex-prefeito Guilherme Coelho. Assumo com ele o compromisso de defender as bandeiras mais relevantes para o Sertão do São Francisco, como o Canal do Sertão e a segunda etapa do projeto do Pontal. Guilherme tem trabalhado ao longo dos anos, de modo muito especial, em favor do Canal do Sertão. Um projeto que atende uma área de mais de 33 mil quilômetros quadrados, são 17 municípios de toda a região, estamos falando de mais de 167 mil hectares de área, mais de 600 mil pessoas beneficiadas… Quando falamos em irrigação, Petrolina é a prova de como nosso semiárido é viável e pode ser levado para outras regiões. Sou um grande entusiasta do Canal do Sertão. No Senado quero ajudar a viabilizar recursos para projetos como esse. Aliás, em recursos, modéstia parte sou bom. Foram mais de 2 bilhões de reais em investimentos que levamos para Pernambuco em apenas um ano e meio de trabalho.

“Pernambuco tem história de senadores importantes no cenário nacional”

Com o senador Armando Monteiro, que também foi ministro, nós tivemos um trabalho extremamente relevante e reconhecido no país inteiro. Temos o senador Fernando Bezerra Coelho, que todos conhecem na região do São Francisco pela forma firme com que abraça os projetos em defesa da produção rural, do pequeno produtor…Nos juntamos para oferecer aos pernambucanos um outro caminho. Já o senador Humberto Costa, que independentemente das nossas diferenças políticas, não me vem em mente nenhuma ação objetiva que pode ter acontecido ao longo desse mandato. Mas Pernambuco tem história de senadores muito importantes no cenário nacional.

” Quem ouve mais, erra menos, isso é o que a vida pública ensina”

O Brasil está desestimulado e descrente da vida pública. Agora não há outro caminho para buscar uma saída para as crises que não seja o da Democracia. O Brasil viveu os últimos 4 anos de muita turbulência, e em 60 dias teremos a chance de voltar a escolher um novo líder para levar o Brasil a um outro rumo. Nós temos homens e mulheres que têm compromisso com a vida pública e espero que esses estejam mais habilitados e possam ter por parte da população a crença de que possam devolver ao país a esperança. Se faz urgente tomar medidas para se reorganizar o país, e de modo especial Pernambuco, e não se toma medidas sem criar inconvenientes. O verdadeiro líder é aquele que devolve confiança à população, é aquele que fala a verdade, e estamos fazendo isso, andando pelo Estado, ouvindo as pessoas, olhando nos olhos com a clareza de que muitas das soluções estão entre os que mais conhecem os problemas que é o povo. Quem ouve mais, erra menos, isso é o que a vida pública ensina.

“A Lava Jato cumpre um papel histórico importante”

A Lava Jato é fundamental, ela trouxe sobretudo ensinamento, mudou o processo eleitoral, gerou um ambiente de esperança em soluções para o futuro e desencadeou sobretudo um processo de reflexão, de reorganização do Estado brasileiro e da política. A Lava Jato cumpre um papel histórico importante e vai seguir forte sobretudo como fortalecimento das instituições brasileiras. O Brasil tem hoje uma democracia madura que, mesmo numa crise, consegue trabalhar e entregar ações importantes à sociedade.

“Pernambuco tem governo, mas não tem governador”

Tanto eu, quanto Armando e Mendonça estamos liderando um processo de diálogo para construção de outra alternativa para Pernambuco desde o ano passado. Temos histórias políticas diferentes. O senador Armando tem coerência na relação que tem com os ex-presidentes Lula e Dilma. Quem conhece a minha história, a de Mendonça, enxerga também coerência. Pernambuco nesse momento tem governo, mas não tem governador. E nós confiamos que Armando Monteiro irá devolver a autoridade pública ao Estado.

*Da assessoria do PSDB-PE


X
14/08/2018