Carlos Sampaio elogia anuncio de fundo anticorrupção pela Lava Jato

Notícias - 07/03/2019

Prestes a completar cinco anos, a Operação Lava Jato se prepara para criar um inédito e bilionário fundo anticorrupção, a ser investido em projetos de educação, cidadania e transparência. Recursos recuperados em delações, acordos de leniência e multas judiciais já foram aplicados em segurança e na reforma de escolas públicas no Rio de Janeiro, num formato que se estuda replicar pelo país.

Para o líder do PSDB na Câmara, deputado Carlos Sampaio (SP), a decisão foi acertada. O tucano acredita que o Ministério Público dá um ótimo exemplo com essa atitude ainda incomum no país, mas muito adotada em outras nações.

Ao todo, a Lava Jato estima já ter recuperado pelo menos R$ 3 bilhões até aqui. No caso da Petrobras, parte do dinheiro recuperado vai para eventual ressarcimento de investidores da Petrobras que acionem a estatal na Justiça. A outra metade será administrada por uma fundação independente, a ser formada por membros e entidades da sociedade civil, que farão a seleção de projetos anticorrupção a serem financiados.

“A Lava Jato anunciou a criação de um fundo que investirá o dinheiro recuperado da corrupção em projetos de educação, cidadania e transparência. No RJ, por exemplo, os valores recuperados pela operação já bancaram reformas em seis escolas estaduais! Ótimo exemplo”, comemorou Sampaio.

O fundo será estabelecido entre a Petrobras, o Ministério Público Federal e o Departamento de Justiça Americano – com que a estatal brasileira firmou acordo. Os recursos podem bancar ações “que reforcem a luta da sociedade brasileira contra a corrupção”. Entram na lista estudos sobre transparência, programas voltados a populações afetadas pela paralisação de obras da Petrobras e até a reparação de direitos afetados pela corrupção, inclusive difusos, como saúde, educação e meio ambiente.

Do PSDB na Câmara

Temas relacionados:


X
07/03/2019