Deputado Rocha denuncia abandono do governo do Acre na ZPE do estado

Notícias - 04/08/2017

O deputado federal Major Rocha, do PSDB do Acre, denunciou no Plenário da Câmara dos Deputados, nesta quinta-feira, a falta de investimentos na Zona de Processamento de Exportação (ZPE) do estado. Segundo o parlamentar, o governo do estado – chefiado por Tião Viana, do PT, não tem pagado o sistema exigido pela Receita Federal para a ZPE poder existir. Rocha conta como tomou conhecimento da situação e explica como a falta desse serviço afeta a economia do Acre.

“Essa denúncia chegou através de um expediente enviado pelo presidente da Associação Brasileira de Zonas Processamento de Exportação. E ele mandou relatando a situação. Inclusive, o risco que nós tínhamos de perder todo o investimento que nós fizemos, que o povo do Acre fez. Essa concepção de zona de processamento de exportação foi formulada no governo do PT. E o Acre comprou essa ideia e investiu bilhões em consultorias, e na estrutura física. E até hoje, nenhuma empresa se instalou aqui na ZPE”, apontou.

Caso continue se receber investimentos, a ZPE do Acre pode fechar as portas. A perda do selo de alfandegada faz com que a unidade fique completamente inviabilizada mesmo sem ter conseguido nenhuma indústria nestes seis anos de existência. O deputado Rocha ainda critica como o governador do estado, Tião Viana, do PT, vem conduzindo o Acre. Para o tucano, o governo tem sido negligente com a população.

“O modelo de gestão petista fez com que nós ficássemos parados 20 anos no tempo. O estado hoje, mais do que nunca ficou dependente dos repasses da União – aquele do fundo de participação dos estados. Aqui, a economia vai de mal a pior. Uma das promessas do governo dele [governador Tião Viana] era de buscar industrializar o estado – e isso não aconteceu”, apontou.

A Zona de Processamento de Exportação do Acre foi criada em 2011, quando a Receita concedeu autorização para instalação de empresas no local. A falta de pagamento pelo sistema de controle da ZPE constam entre os anos de 2015 e 2016.


X
04/08/2017