É preciso restaurar o estado democrático na Venezuela, diz Aloysio

Notícias - 08/08/2017

Ao participar, nesta terça-feira (8), em Lima (Peru), de reunião sobre a situação da Venezuela, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira (PSDB), exigiu a pronta restauração do estado democrático de direito no país vizinho. O chanceler reiterou a importância da suspensão da Venezuela do Mercosul como medida advertência ao governo de Nicolás Maduro.

“As  últimas ações do governo de Nicolás Maduro, como a convocação de uma Assembleia Constituinte, confirmaram, de maneira inequívoca, a instauração de uma ditadura no país vizinho. A opção pelo arbítrio violou a letra e o espírito do Tratado de Assunção”, diz a nota do Itamaraty.

Além de Nunes Ferreira, participaram da reunião, em Lima, representantes de mais 16 países. “A oportuna iniciativa do governo peruano permitiu que países da região dessem continuidade ao diálogo que têm mantido nos foros regionais sobre o agravamento da crise venezuelana”, acrescenta a nota.

O ministro Aloysio Nunes convidou os parlamentos nacionais a convergirem com os congressos do Brasil, Argentina e Peru em uma defesa coordenada da independência da assembleia nacional e da imunidade dos congressistas venezuelanos.

O chanceler também apelou para a defesa da suspensão do Conselho Nacional Eleitoral da Venezuela dos foros eleitorais da região, como acaba de requerer a corte eleitoral brasileira.

O ministro das Relações Exteriores elogiou a reação das procuradorias-gerais do Brasil, Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai de condenar com veemência a destituição arbitrária da procuradora-geral Luísa Ortega, que constituiu um claro atentado à autonomia do ministério público venezuelano.


X
08/08/2017