Em Brasília, Richa apresenta potencial do Paraná para embaixadores de nove países

Notícias - 10/08/2017

Nesta quinta-feira, 10, em Brasília, o governador Beto Richa (PSDB) apresentou o potencial do Paraná para investimentos externos a um grupo de nove embaixadores. A reunião teve a participação de representantes dos EUA, China, Japão, França, Espanha, Itália, Ucrânia, Alemanha e Suécia. Juntas – países que somam 58,63% do Produto Interno Bruto mundial.

“Temos a segunda maior indústria automotiva, a terceira indústria de transformação, o quarto maior parque petrolífero, a segunda indústria de alimentos. Somos o segundo maior produtor de grãos e a quinta maior economia do País”, disse Richa. Forte no agronegócio, o Paraná é o maior produtor de frango, trigo e feijão, o segundo em soja e milho e o terceiro em carne de suínos.

O encontro resultou em novas agendas de conversas com representações diplomáticas, ainda em agosto, em Curitiba. As áreas que geraram interesse dos países que estiveram no encontro são o agronegócio, o polo automotivo, o setor florestal, de papel e celulose.

Richa destacou que o Paraná foi eleito, por duas vezes consecutivas, o segundo Estado mais competitivo do País, atrás apenas de São Paulo, pela Revista The Economist. “Quando assumimos, não havia um bom ambiente de negócios e ocupávamos o quinto lugar entre os Estados mais competitivos. Em 2013 passamos para terceiro lugar e em 2015 e 2016 ficamos em segundo lugar”, disse.

O governador, que estava acompanhado do prefeito de Curitiba, Rafael Greca, disse que o Paraná vive o maior ciclo de investimentos de sua história em razão dos programas de incentivo, das melhorias da infraestrutura e ao bom diálogo entre o governo e setor privado.

Richa destacou que o programa Paraná Competitivo foi eleito pelo Financial Times um dos oito melhores do mundo e já atraiu mais de R$ 42 bilhões de novos investimentos, com destaque para projetos como da Klabin, Renault, Volkswagen, Volvo e Paccar, da indústria de pneus japonesa Sumitomo e de indústrias cimenteiras.

Estiveram presentes na reunião os embaixadores da Alemanha, Georg Witschel; da Itália, Antonio Bernardini, da China, Li Jinzhang; da Espanha, Fernando Villalonga; da Suécia, Per-Arne Hjelmborn; dos Estados Unidos, Peter Michael McKinley; da Ucrânia, Rostyslav Volodymyrovytch Tronenko; o responsável pela Agência Francesa de Desenvolvimento no Brasil, David Willcomme; e o ministro do Japão Kazuhiro Fujimura; o diretor de país do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Didier Trebucq; representante-residente assistente e Coordenadora da área Programática do PNUD, Maristela Baioni.

*Do PSDB-PR


X
10/08/2017