Extensa atuação na área da saúde leva Geraldo Resende a buscar reeleição na Câmara

Saúde - 14/09/2018

Com um histórico de vida pública pautado pela defesa da saúde, Geraldo Resende busca seu quinto mandato como deputado federal pelo PSDB de Mato Grosso do Sul. Experiente e com mais de 27 anos na política, o tucano é médico formado pela Universidade Federal do Ceará (UFCE) e em seus mandatos sempre atuou em favor da melhoria da saúde pública, qualificação da assistência à mulher e à criança, combate à pedofilia e às drogas e defesa de políticas públicas às pessoas com deficiência.

Nascido em Córrego Dantas (MG), Resende se mudou ainda cedo para Dourados, em Mato Grosso do Sul. Se especializou em Ginecologia-Obstetrícia pelo Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP) e começou o trabalho de médico nos postos de saúde da periferia.

Em 1991, foi eleito vereador e reeleito no pleito de 1996. Dois anos depois, em 1998, se elegeu deputado estadual. Assumiu o cargo de Secretário de Estado de Saúde em Mato Grosso do Sul em 2000, sempre tendo a saúde como prioridade em suas gestões.

Em 2003, foi eleito deputado federal pela primeira vez, tornando-se o representante de Dourados e de todo o Mato Grosso do Sul no Congresso Nacional. No parlamento, suas bandeiras de luta continuaram sendo a saúde e a educação.

Integrou a Frente Parlamentar da Saúde e ajudou aprovar a Emenda Constitucional n.º 29, que estabeleceu o que é e o que não pode ser considerado investimento em saúde e o que é fundamental para o bom funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS).

Foi reeleito para a Casa em 2006, 2010 e 2014. No Congresso, o deputado foi autor da lei que refinancia débitos das micro e pequenas empresas (Refis das PMEs), que deve beneficiar cerca de 600 mil empresas cadastradas no Simples Nacional.

O tucano também é autor do projeto que estabeleceu a política Nacional de captação, armazenamento e aproveitamento de águas pluviais. O objetivo da proposta é promover políticas de uso racional da água, a qualidade do meio ambiente, o manejo adequado de águas pluviais e os incentivos econômicos para a capitação e o armazenamento de águas pluviais.

Outro projeto do parlamentar é a proposta que obriga hospitais e maternidades a realizarem o exame de Oximetria de Pulso, mais conhecido como teste do coraçãozinho em recém-nascidos.

Este ano, o deputado conquistou o título de parlamentar de seu estado que mais conquistou investimentos para indígenas durante seus quatro mandatos na Câmara. O tucano já captou mais de R$ 43 milhões em recursos que foram ou estão sendo investidos nas comunidades indígenas de Mato Grosso do Sul. A maior parte dos investimentos foram destinados para obras de saneamento básico nas reservas.

Reportagem: Clarissa Lemgruber


X
14/09/2018