Filme resgata a trajetória de Dante de Oliveira, o homem das Diretas Já

Notícias - 06/02/2024

Presidente nacional do PSDB, Marconi Perillo, será um dos agraciados com a Comenda Dante de Oliveira, uma das mais altas honrarias concedidas pelo parlamento de Mato Grosso

A trajetória do cuiabano que se tornou ícone nacional da luta pela democracia e pelos direitos sociais começa a ser resgatada durante as comemorações dos 40 anos das Diretas Já. O média-metragem “A primavera de Dante”, resgata a vida e a obra do grande democrata Dante de Oliveira, no primeiro episódio de uma trilogia que vai mostrar o trabalho incansável do líder estudantil, parlamentar estadual e federal, ministro da Reforma Agrária, prefeito de Cuiabá e governador do Estado.

O filme será exibido no próximo dia 6 de fevereiro, data de nascimento de Dante, às 19h no Teatro Zulmira Canavarros, da Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Na ocasião o deputado estadual e presidente do PSDB-MT, Carlos Avallone, autor do requerimento da sessão especial de exibição do filme, vai também homenagear personalidades com entrega da Comenda Dante de Oliveira, uma das mais altas honrarias concedidas pelo Parlamento estadual. Receberão a comenda o presidente nacional do PSDB e ex-governador de Goiás, Marconi Perillo, a deputada federal Lídice da Mata (PSB/BA) e o ex-deputado federal Domingos Leonelli, autor do livro “Diretas Já: 15 meses que abalaram a ditadura”, em co-autoria com Dante de Oliveira.

“Não se pode falar em democracia no Brasil sem relembrar e valorizar Dante de Oliveira, que protagonizou a luta pelas liberdades democráticas e as causas sociais. Tive a honra de ser amigo e trabalhar nas gestões transformadoras de Dante na prefeitura de Cuiabá e no governo do Estado e hoje estou feliz em homenageá-lo viabilizando esta importante produção cinematográfica através de uma emenda parlamentar”, destaca o deputado Carlos Avallone.

O média-metragem resgata a infância do menino Dante, a adolescência em Cuiabá, a mudança para o Rio de Janeiro para fazer faculdade de Engenharia, a militância estudantil no MR-8, a derrota na primeira disputa para vereador, a eleição para a Assembleia Legislativa de Mato Grosso e a Câmara Federal, onde foi um dos principais protagonistas da memorável campanha das Diretas. Entre os depoimentos, a mãe de Dante, Maria Martins de Oliveira, a viúva e ex-deputada federal Thelma de Oliveira, os irmãos Armando, Inês e Yolanda, os amigos Guilherme e Frederico Muller, o médico Júlio Muller Neto e Aluísio Arruda, os historiadores João Antonio Lucidio e Luíza Volpato e o analista político João Edisom de Souza.

O filme é uma realização da Associação Mato-grossense de Inclusão Sociocultural/AMISCIM, Assembleia Legislativa e Secretaria Estadual de Cultura, Esporte e Lazer/Governo do Estado de Mato Grosso. Produção Executiva José Paulo Traven, Diretor Leonardo Sant’Ana. Vicenzo Zaleski, funcionário efetivo da TV Assembleia, dá vida ao personagem Dante de Oliveira.

O projeto “A primavera de Dante” foi realizado com recursos viabilizados por meio de emenda parlamentar indicada pelo deputado Carlos Avallone Junior (PSDB/MT).

Diretas Já

Há 40 anos, o Brasil vivia a memorável campanha das Diretas Já, que reuniu lideranças políticas de vários partidos numa frente ampla pela redemocratização, personalidades como Ulysses Guimarães, Tancredo Neves, Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva, Teotônio Vilela, Leonel Brizola, Miguel Arraes, Geraldo Alckmin, Franco Montoro, Mário Covas e tantos outros. A partir de janeiro de 1984 a bandeira das Diretas tingiu o país de amarelo e se alastrou por todos os estados no maior movimento popular da história do Brasil.

Entre os protagonistas deste movimento histórico, o jovem deputado federal Dante de Oliveira brilha na cena política nacional como autor da emenda apresentada em março de 1983 e que pretendia devolver ao povo o direito de eleger o presidente da República. A última eleição direta para presidente havia ocorrido em 1960 — a população brasileira estava proibida de escolher o seu presidente há 23 anos.

Em votação histórica no dia 25 de abril, a emenda obteve 298 votos, 22 a menos que os 320 necessários para atingir o quórum de dois terços e ser encaminhada ao Senado. A emenda não passou, mas a campanha já tinha atingido seus objetivos: o país se levantou com Dante de Oliveira para dizer não à ditadura militar e sim ao futuro democrático.

A redemocratização culminou com a eleição em 1985 do mineiro Tancredo Neves no Colégio Eleitoral, que faleceu na véspera da posse e foi substituído pelo vice, José Sarney. As eleições diretas para presidente só seriam restabelecidas pela Constituinte de 1988. O primeiro presidente eleito diretamente pelo povo brasileiro foi Fernando Collor de Mello, em 1989. Em 1992, ele renunciou enquanto respondia a um processo de impeachment aprovado pelo Senado.

(Texto com Eduardo Ricci/Assessoria do deputado estadual Carlos Avallone)


X
06/02/2024