“Goiás está na frente na Educação”, diz economista do Instituto Ayrton Senna

Notícias - 25/08/2017

Na solenidade de assinatura do convênio entre o Governo de Goiás e o Instituto Ayrton Senna, evento realizado no Palácio das Esmeraldas nesta quinta-feira (24), o economista e professor do Insper, Ricardo Paes de Barros, fez palestra sobre educação, produtividade e desenvolvimento em Goiás. Na conferência, assistida por empresários, secretários e gestores da rede estadual de educação, além de personalidades do mundo da educação em Goiás, Paes de Barros disse que “Goiás é um Estado que leva o ensino-aprendizagem a sério” e que as políticas do governador Marconi Perillo (PSDB) para a área “colocam Goiás na frente na educação”

Ele apresentou diversos indicadores do setor no Estado, ressaltando que, nos últimos 15 anos, Goiás alcançou um “grande progresso educacional, estando à frente no cenário nacional”. A Rede Estadual de Educação de Goiás é primeiro lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) nos anos finais do Ensino Fundamental e segundo lugar no Ensino Médio, mantendo uma posição sólida no topo das avaliações do País.

“Não importa de qual resultado educacional você esteja falando, Goiás está na frente. Isso é evidente tanto quando você usa indicadores de aprendizado como quando você observa indicadores de fluxo de aprovação e indicadores de inclusão, ou seja, a porcentagem de jovens que frequentam a escola”, disse Paes de Barros.

Para o economista do Instituto Ayrton Senna, o maior desafio é balancear a oportunidade que o Estado oferece aos jovens via educação com a ampliação da produtividade.

A palestra de Paes de Barros foi o marco inicial dessa parceria entre o Instituto Ayrton Senna e o Governo de Goiás, por meio da Seduce. O convênio vai possibilitar que alunos da rede pública estadual trabalhem, em sala de aula, as competências socioemocionais. Este grupo de habilidades é uma demanda do século 21 e os países que têm os melhores resultados em educação no mundo já incorporaram o assunto aos currículos educacionais, mas no Brasil isso é uma novidade.

O acordo prevê seis módulos de cooperação que incluem a introdução do conhecimento a respeito da relação entre educação e economia; a capacitação de professores para trabalhar competências socioemocionais; a análise total do sistema de educação de Goiás, contemplando professores, alunos e infraestrutura; e a avaliação de impacto e introdução de um currículo modificado pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Esta não é a primeira vez que o Governo de Goiás realiza convênio com o Instituto Ayrton Senna (IAS). Em 1999, foi desenvolvido um programa chamado ‘Acelera Goiás’, que teve como objetivo zerar o índice de distorção idade/série no Estado.

O governador Marconi Perillo destacou o empenho da presidente do Instituto Ayrton Senna, Viviane Senna, no desenvolvimento do projeto bem-sucedido em seu primeiro governo. “Eu conheço muita gente neste País, já estive em vários eventos com a Viviane e desconheço alguém do setor privado que seja parceiro do setor público com o nível de comprometimento que ela tem, um compromisso verdadeiro, não só com Goiás, mas com as crianças dos municípios mais distantes do Brasil onde o Instituto Ayrton Senna fez e faz a diferença”, enfatizou.

O governador também agradeceu à secretária Raquel Teixeira que, segundo ele, “procura trabalhar com as melhores cabeças da educação no Brasil”. Raquel Teixeira, por sua vez, explicou que o acordo vai proporcionar o suporte científico e técnico “da mais alta qualidade” para a Seduce.

“Eu não tenho dúvida de que esta é mais uma etapa de um salto de qualidade muito grande que o Instituto nos traz para alcançar o que a gente quer com tanto amor, que é formar cidadãos plenamente desenvolvidos. Todo objetivo da educação é permitir aos jovens o desenvolvimento pleno do seu potencial sob todos os aspectos. Esse é o conceito da educação intelectual, aspectos sociais, cognitivos e intelectuais”, disse a secretária.

Segundo a Raquel, entre as competências socioemocionais estão habilidades como: disciplina, autonomia, protagonismo, capacidade de trabalhar em grupo, abertura para mudanças e flexibilidade intelectual. “Estudos têm demonstrado que o desenvolvimento das habilidades socioemocionais potencializa o aprendizado das disciplinas tradicionais como Matemática, Português, Física e outros.”

A presidente do IAS, Viviane Senna, relembrou o sucesso do Estado na condução do ‘Acelara Goiás’, e disse ser uma “honra” trabalhar com o Governo de Goiás novamente. “Vocês estão de parabéns porque fazem o que precisa ser feito, têm compromisso e visão. É por isso que a gente gosta de trabalhar com vocês. Então, eu queria só agradecer esta nova oportunidade de estar com vocês novamente, e ajudar a gente agora a não fazer só a lição do século 20, mas também a do século 21, e as duas juntas porque uma vai alavancar a outra”, pontuou Viviane.

Para o desenvolvimento do módulo de competências socioemocionais, o Instituto Ayrton Senna vai capacitar equipes de professores da Seduce que terão a missão de multiplicar as técnicas de desenvolvimento destas habilidades para a aplicação em toda a rede estadual de educação. Ainda neste segundo semestre de 2017 estão previstas três reuniões de trabalho com os técnicos do IAS e da Seduce, nos meses de setembro, novembro e dezembro.

* Do Governo de Goiás


X
25/08/2017