Lava Jato: MPF pede condenação do amigo de Lula por corrupção

Imprensa - 20/07/2016

bumlaiO Ministério Público Federal (MPF) em Curitiba pediu a condenação do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta e corrupção ao juiz federal Sérgio Moro. De acordo com matéria do jornal O Estado de S.Paulo desta quarta-feira (20), em alegações finais na ação sobre o polêmico empréstimo de R$ 12 milhões concedido pelo banco Schahin a Bumlai, em outubro de 2004 – valor que teria sido direcionado ao PT –, a força-tarefa do MPF pede ainda a condenação de outros oito investigados na Operação Passe Livre, desdobramento da Lava Jato. Além disso, foi solicitada a devolução de R$ 53,5 milhões aos cofres públicos.

Segundo o Estadão, também são acusados Salim Schahin, Milton Schahin e Fernando Schahin, por corrupção ativa; os ex-diretores da Petrobras Nestor Cerveró e Jorge Luiz Zelada, por corrupção passiva; o operador de propinas Fernando Falcão Soares (mais conhecido como Fernando Baiano), e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto, também por corrupção passiva; e o filho do pecuarista, Maurício Bumlai, indiciado por lavagem de dinheiro. Respondem ainda por lavagem de dinheiro e gestão fraudulenta de instituição financeira o empresário Salim e Maurício.

Bumlai foi preso preventivamente em 24 de novembro do ano passado e, em dezembro, afirmou que o valor do empréstimo foi repassado ao PT. Segundo o jornal, Bumlai apontou, na ocasião, os nomes de dois ex-tesoureiros do partido, Delúbio Soares e Vaccari Neto, como envolvidos no negócio. Em troca, o Grupo Schahin teria sido contemplado com um contrato de US$ 1,6 bilhão para operar um navio-sonda.

Clique aqui para ler a íntegra da matéria.

Temas relacionados:


X
20/07/2016