Orgulho LGBT: Diversidade Tucana comemora uma década de luta por igualdade e justiça social

Notícias - 28/06/2020

28 de junho, Dia Internacional do Orgulho LGBT+, dia que lembra a luta contra a violência sofrida pela comunidade LGBT+, impedida de frequentar bares e lugares públicos como o Stonewall Inn de Nova York.

O 28 de junho nos remete a 1969, quando integrantes da comunidade LGBT, já cansados da repressão imposta pela polícia novaiorquina, decidem se manifestar contra a violência, com faixas reivindicando respeito e direitos iguais.  Mais tarde, essa manifestação ficou conhecida como Revolta de Stonewall, movimento que se espalhou e influenciou as Paradas do Orgulho LGBT ao redor do mundo, trazendo a comunidade LGBT para o centro do debate sobre direitos civis.

Diversidade Tucana
O PSDB tem um secretariado voltado para essa pauta, o Diversidade Tucana. Entre outras metas, o segmento procura sempre inserir essa demanda da sociedade nas discussões do partido e em planos de governo. O Diversidade Tucana Nacional completa, neste junho de 2020, 10 anos de existência.

SAIBA MAIS SOBRE O DIVERSIDADE TUCANA

Para celebrar a primeira década de vida, representantes do segmento responderam perguntas sobre diversidade, igualdade de direitos e orgulho LGBT. Confira!

Qual a importância de termos um segmento voltado para a causa LGBT+ dentro do partido?
Marcos Fernandes, Presidente de Honra do Diversidade Tucana Nacional – O Diversidade Tucana trouxe para o PSDB a voz da população LGBT+ e assim criou e apoiou políticas públicas capazes de fortalecer a cidadania e a dignidade das pessoas em situação de maior vulnerabilidade. O partido não é apenas espaço de disputa de poder, é também espaço de luta e defesa da vida e cidadania plena aos segmentos de nossa sociedade.

Como ampliar o diálogo sobre direitos LGBT+ no partido e sociedade?
Edgar de Souza, Presidente Nacional do Diversidade Tucana – É preciso construir pontes, sentar à mesa e dialogar de maneira franca, utilizando a comunicação como uma das principais estratégias que para ampliar o diálogo sobre os direitos LGBT+ no partido e na sociedade.

Precisamos entender que comunicação não é apenas aquilo que nós falamos, mas aquilo que as pessoas entendem também. É preciso estabelecer uma maior proximidade com as pessoas, rompendo preconceitos, concepções equivocadas à respeito da comunidade LGBT+.

Enquanto comunidade LGBT+, temos que ampliar os nossos laços de interação com outras lutas, em especial com a luta anti-racismo e no enfrentamento ao sexismo, mostrando que a única “ideologia de gênero” que existe é o machismo e todas as suas consequências perversas.

Só existe democracia com profundo e amplo respeito à diversidade, afinal a diversidade é a alma da democracia. Uma sociedade plural e diversa é uma sociedade democrática. Fazer um debate mostrando a importância de uma sociedade que tenha o respeito à todas as manifestações humanas a toda forma de se expressar e viver é fundamental, a comunidade LGBT+ não é um movimento político, mas é uma comunidade humana que precisa ter seus direitos de existência e cidadania amplamente defendidos e preservados como outros grupos.

O Diversidade Tucana busca construir aliados a partir do conceito de que a democracia é o espaço de todas, todos e todes.

Qual a mensagem que vocês querem deixar para a comunidade LGBT?
Hosilene de Araújo Lubacheski, Vice-Presidente Nacional do Diversidade Tucana – Hoje é dia de nos orgulharmos de quem somos, das nossas lutas, conquistas, das nossas cores!! Principalmente, nós mulheres.

A luta já começa por sermos mulheres, o machismo é a base de tudo, essa é nossa primeira luta! O preconceito advém do machismo, por isso, sofrem ainda mais, as mulheres lésbicas, trans e bissexuais, cada uma de nós carrega o peso de não “seguir o padrão” social da mulher exclusivamente feminina, que está para ser somente mãe, para ser da vida privada, não da vida pública!!

Por isso é tão importante este dia pra nós, nossa luta é muito maior, e devemos nos orgulhar de não nos calarmos diante de tanta opressão.

Bora manas!!! Hoje é nosso dia!!! Bora continuar a luta, com muito orgulho!! Vai ter mulher LBT na política sim!!

O que é ter orgulho?
Ricardo Olimpio, Secretário Nacional de Comunicação do Diversidade Tucana – Ter orgulho é entender que mesmo quando a sociedade diz que você não tem direitos, quando sua família não te apoia e muitos dizem que você não pode ser feliz, você encontra forças para se amar, resistir, estudar, trabalhar e lutar por respeito e cidadania.

(*) Do Diversidade Tucana

Temas relacionados:


X
28/06/2020