Prefeitas e lideranças tucanas participam do primeiro painel PSDB Brasileiras de 2021

Notícias - 26/02/2021

O Secretariado Nacional da Mulher/PSDB realizou, nesta quinta-feira (25/02), o primeiro Painel PSDB Brasileiras/PSDB-Mulher de 2021. Intitulado “Momento Político no Brasil”, o encontro virtual foi transmitido pelo Youtube e contou com a mediação da presidente nacional do PSDB-Mulher, Yeda Crusius; além da participação do economista e ex-deputado federal por Minas Gerais, Marcus Pestana; das prefeitas de Palmas (TO), Cinthia Ribeiro; de Caruaru (PE), Raquel Lyra; de Praia Grande (SP), Raquel Chini; e de Abaetetuba (PA), Francineti Carvalho, e de integrantes da Coordenação Executiva do Secretariado Nacional da Mulher/PSDB.

Durante o painel, as lideranças tucanas debateram o panorama da política brasileira, os rumos do PSDB e elencaram os desafios de se gerir um município em meio a uma crise sanitária e severas restrições, por conta da pandemia do coronavírus.

A presidente do PSDB-Mulher comunicou ainda a decisão do partido de prorrogar todos os mandatos da Executiva Nacional por mais um ano, bem como os mandatos os do Secretariado Nacional da Mulher/PSDB e dos demais segmentos partidários – Juventude, Tucanafro e Diversidade Tucana – e no Instituto Teotônio Vilela (ITV), o centro de estudos políticos do PSDB. A resolução foi referendada pelas integrantes da Coordenação Executiva do PSDB-Mulher.

Yeda Crusius destacou a atuação do Secretariado junto a suas pré-candidatas nas eleições municipais de 2020, por meio dos cursos de capacitação política online oferecidos pela Plataforma Digital PSDB-Mulher 2020, que tem sido elogiada e usada como referência internacionalmente.

“Nós tivemos um reconhecimento a partir de uma instituição do México, que é o Instituto Internacional de Defesa da Democracia. Vou falar pelo partido da nossa experiência de capacitar para eleições virtuais em tempos de pandemia. Somos conhecidas e reconhecidas”, comemorou Yeda Crusius.

“Esse é o papel do PSDB-Mulher. Uma pena que a pandemia virou a gente do avesso, mas a gente faz uma caravana pelo Brasil. A gente faz encontros regionais, a gente vai aonde a pessoa está com problemas. Fazemos isso no interior do Pará, no Amazonas, no Acre, seja onde for. O PSDB-Mulher é uma teia, é uma rede de construção de harmonia”, acrescentou ela.

Tempo de reconstruir
Coordenador do estudo “O Brasil Pós-Pandemia: uma proposta para a reconstrução do futuro”, elaborado pelo Instituto Teotônio Vilela (ITV), o ex-deputado Marcus Pestana destacou um plano de trabalho que é composto por quatro eixos de discussão: o democrático, do combate às desigualdades, da retomada do desenvolvimento e da sustentabilidade.

Para ele, tudo isso passa pela reconstrução do PSDB como um partido político e instrumento da sociedade civil com valores e objetivos estratégicos compartilhados.

“Temos que nos preparar para 2022, tanto nos governos estaduais quanto no governo federal. O partido está dividido. O PSDB tem que acabar de vez com as ambiguidades. Isso aponta para a criação de uma alternativa de poder. Temos tempo, experiência e tradição para corrigir os nossos erros, mas não pode demorar muito”, avaliou.

“O PSDB não tem problema de concepção programática. Nós sempre tivemos os melhores quadros”, considerou Pestana. “Precisamos rapidamente superar essas ambiguidades, estruturar um conjunto de ideias e procurar qual é o nome que vai nos liderar nessa campanha, que não será nada fácil. Há de se ter diálogo com os aliados potenciais”, pontuou.

No encontro, as prefeitas tucanas relataram os desafios enfrentados para gerir as cidades durantes a pandemia.

Também participaram do painel a presidente de honra do Secretariado, Solange Jurema; a vereadora e presidente do PSDB-Mulher no Rio Grande do Norte, Larissa Rosado; a coordenadora do PSDB-Mulher na região Norte, Cecília Otto; a coordenadora do segmento na região Centro-Oeste, Andréia Moura Zemuner; a coordenadora do PSDB-Mulher na região Sudeste, Sebastiana Azevedo; a coordenadora regional do PSDB-Mulher no Nordeste, Iraê Lucena; a presidente do PSDB-Mulher no Pará, Tetê Santos; a presidente do segmento em São Paulo; Edna Martins; a presidente do PSDB-Mulher de Minas Gerais, Walewska Barros Abrantes; a presidente estadual do PSDB-Mulher em Santa Catarina, Luzia Coppi; a secretária municipal de Direitos Humanos de Vitória (ES), Neuzinha de Oliveira; a presidente do PSDB-Mulher do Piauí, Francisca Ramos; a assessora executiva e presidente de honra do PSDB-Mulher do Rio Grande do Sul, Angela Sarquiz; e a coordenadora jurídica do Secretariado, Luciana Loureiro.

Perdeu o debate?
Acesse o canal PSDB Brasileiras PSDB-Mulher e confira: https://bit.ly/2ZTw6CN


X
26/02/2021