Pressão internacional é fundamental para queda de Maduro na Venezuela

Notícias - 26/02/2019
Foto: Alexssandro Loyola

O presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, deputado Nilson Pinto (PA), avaliou o agravamento da crise na Venezuela, em especial após o fechamento da fronteira com o Brasil e o rompimento das relações diplomáticas com a Colômbia. O tucano afirma que o Brasil continua trabalhando para que os problemas no país vizinho sejam solucionados.

Na avaliação do parlamentar, a situação na Venezuela “está atingindo um nível absolutamente incontrolável”. “A população está precisando de ajuda humanitária e o governo ditatorial está impedindo que essa ajuda chegue à população”, lamentou o deputado.

O parlamentar afirma que tem expectativa de que a pressão continuada do Brasil e de outros países que presam pela democracia faça com que gradativamente se instalem condições dentro da Venezuela para a queda do presidente Nicolas Maduro.

“É necessário que esse governo ditatorial caia, seja pela pressão dos militares venezuelanos, seja pela pressão da população civil, ou que a final Maduro consiga entender que não pode continuar prejudicando o povo ordeiro da Venezuela. Estamos trabalhando e torcendo por isso”, afirmou.

No sábado, o presidente – reconduzido ao cargo em uma eleição considerada fraudulenta – anunciou o rompimento das relações diplomáticas da Venezuela com a Colômbia e deu às representações diplomáticas do país vizinho o prazo de 24 horas para sair.

Maduro também decretou o fechamento da fronteira com o Brasil e recusou ajuda humanitária do governo brasileiro. Os conflitos nas fronteiras têm se intensificado.

Reportagem: Djan Moreno do PSDB na Câmara

Temas relacionados:


X
26/02/2019