PT organiza caravana no Nordeste para atacar a Lava Jato

Notícias - 07/08/2017

Com o objetivo de minar a credibilidade da Operação Lava Jato, o Partido dos Trabalhadores (PT) começou uma caravana pelo Nordeste brasileiro para promover “debates temáticos” de filiados e simpatizantes com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado a 9 anos e meio de prisão por corrupção. O foco será em Pernambuco, onde a sigla se empenha em manter o discurso de que a região teve a atividade econômica prejudicada por conta da  Lava Jato, que desmontou o escândalo de corrupção promovido pelo PT ao longo de 13 anos de governo – uma vez que há obras vinculadas à Petrobras paralisadas no estado.

A “caravana” é mais uma tentativa do partido de Lula e da ex-presidente Dilma Rousseff de enganar os nordestinos com o falso discurso de que as investigações da Polícia Federal trouxeram prejuízos ao país. Para o deputado federal Izalci Lucas (PSDB-DF), o PT está aproveitando o momento de recessão para ludibriar novamente o povo brasileiro.

“É uma estratégia que eles [o PT] têm porque, como eles partem do princípio que, no Nordeste, houve muitas pessoas beneficiadas com o Bolsa Família e não acompanham muito a situação que eles deixaram, então é evidente que eles continuam ainda enganar a população. Eu acredito que não vai dar tão certo como eles imaginam porque hoje as pessoas estão mais esclarecidas. Mas é um absurdo. É o estilo deles, né? Eles mentem”, disse o tucano.

Os aliados do ex-presidente Lula ainda apostam no petista como presidenciável para a campanha eleitoral de 2018. No entanto, Lula foi condenado a  9 anos e meio de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, além de ser réu em outras quatro ações penais da Lava Jato e o primeiro ex-presidente na história a ser condenado. Embora a defesa do petista ainda esteja recorrendo da decisão, o deputado Izalci Lucas avalia como a popularidade do ex-presidente está em baixa.

“Eu acho que ele [Lula] não terá condições de se candidatar. Eu acho que até lá ele vai ser preso. Mas, de qualquer forma, eu compartilho com o [prefeito de SP] João Dória: eu acho que ele deveria participar porque ele vai levar uma surra muito grande. A rejeição dele é muito maior do que ele imagina.”


X
07/08/2017