Yeda encaminha à Assembleia projetos que elevam piso do magistério para R$ 1,5 mil

Reajuste chegará a 73,8% para profissionais com 40 horas semanais

Notícias - 17/11/2009

Porto Alegre (17) – Como parte do Plano de Valorização do Serviço Público, a governadora Yeda Crusius encaminhou à Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (16), mais dois projetos de lei (PLs), desta vez para a Educação, beneficiando a maior categoria do serviço público gaúcho.

Na última quarta-feira, já haviam sido enviados os projetos de reajuste para a Segurança Pública. Sozinha, a Secretaria da Educação reúne cerca de 65% dos servidores estaduais. “Tudo o que estamos propondo não é de valor pequeno, nem de dimensão pequena para algo que se desejou. É para mais”, avaliou a governadora.

O primeiro projeto trata da garantia de um piso de R$ 1,5 mil para os professores com 40 horas semanais, como forma de valorizar o magistério gaúcho, em especial os professores com os menores salários. Assim, o piso atual, de R$ 862,80 para 40 horas, terá reajuste de 73,8%, caso seja aprovado pelos deputados. “A Assembleia aprovando, nenhum membro do magistério receberá menos que o piso”, enfatizou Yeda.

O piso do magistério proposto para vigorar a partir de 2010 corresponde a 3,2 vezes o valor do atual salário mínimo nacional, de R$ 465,00. Essa medida tem um custo anual projetado em R$ 38,5 milhões e beneficiará 32 mil matrículas de professores ativos e inativos.

Veja mais:Yeda encaminha à Assembleia projetos que elevam piso do magistério para R$ 1,5 mil

Temas relacionados:


X
17/11/2009