Partido tem que ser mais forte que as pessoas, diz Guerra

Presidente participou de reunião com as bancadas tucanas da Câmaras e do Senado

Acompanhe - 10/12/2010

Presidente participou de reunião com as bancadas tucanas da Câmaras e do Senado

Brasília (10) – O presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), afirmou durante reunião das bancadas da Câmara e do Senado, nesta quinta-feira, que a legenda precisa valorizar sua estrutura. De acordo com o tucano, que se elegeu deputado federal na última eleição, o que tem de ter força é o partido com seus deputados, senadores e sua executiva. “O partido tem que ser mais forte do que as pessoas. Tem que haver sistemas e organizações que permitam a definição do rumo para que o PSDB não seja definido pelos interesses – que não se somam”, frisou o presidente.

Para Sérgio Guerra, o PSDB tem condições viáveis de crescimento e se consolidou como oposição nesta eleição, mas é preciso maturidade, confluência e unidade central para estabelecer a reestruturação do partido. “O fato real é que o partido centralizou a oposição e a nossa liderança, José Serra, conduziu 45% dos eleitores brasileiros nessa última eleição, contra uma candidatura que era a explicitação do presidente Lula na forma de uma outra candidata”, avaliou Guerra.

O senador disse ainda que a eleição de oito governadores do PSDB foi um ato muito importante. “Elegemos agora tantos senadores quanto há oito anos e tivemos uma pequena redução da bancada federal, perfeitamente explicável por conjunturas estaduais, mais do que por problemas gerais”, salientou.

O encontro, que reuniu deputados e senadores e vários parlamentares eleitos no último pleito, serviu para aproximar os tucanos e criar uma agenda de trabalho da próxima legislatura. “Teremos uma grande bancada de deputados e senadores”, elogiou Sérgio Guerra. Ele aproveitou e disse a todos que “o que reverbera não são as votações, mas a capacidade de vocalizar e de ser ouvido”, ao lembrar que a oposição no Congresso quase não tem poder de decisão sobre as matérias votadas.

Já o líder do PSDB na Câmara, João Almeida (BA), declarou ter se impressionado com a qualidade dos deputados e senadores eleitos. “Acredito que teremos uma bancada do PSDB da melhor qualidade, pelas qualificações das pessoas e diversidades de experiências”, ressaltou.

“O importante foi que a bancada conversou sobre seu propósito e a reafirmação da nossa posição como oposição”, resumiu o líder. “Temos um papel claro, que é o de fiscalizar as ações do governo e apresentar propostas alternativas. E não tem de ser radical, pois ela é tão importante para a manutenção do sistema democrático quanto o próprio governo”, concluiu João Almeida.

Uma nova reunião foi agendada para janeiro de 2011. Nela, os novos deputados e senadores continuarão a discutir o papel do PSDB na próxima legislatura e decidirão quem será o novo líder do partido na Câmara dos Deputados.


X
10/12/2010