“PSDB fará de tudo para reerguer a Petrobras”, afirma Domingos Sávio

Acompanhe - 03/02/2015

Domingos Savio  Foto Beto Oliveira Foto Ag CamaraBrasília (DF) – Rumores sobre a saída de Graça Foster da Presidência da Petrobras fizeram as ações da estatal disparar nesta terça-feira (03). Os papéis da companhia chegaram a subir quase 15% na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), sustentando a alta do pregão. Para o deputado federal Domingos Sávio (PSDB-MG), o dado só prova que, se for verdade, “Foster está saindo tarde” da direção da empresa.

“Com alguns ex-diretores em regime de prisão e outros acusados formalmente de corrupção, o mercado estava absolutamente descrente da estatal. A série de desmandos levaram a Petrobras a não ser mais aquela companhia motivo de orgulho de todos os brasileiros. Como diz o ditado, ela já vai sair tarde”, disse.

O tucano ressaltou também que a oposição se manterá unida para proteger a estatal. “O PSDB fará de tudo para reerguer e reconstruir a Petrobras. Para isso, precisamos ir além e substituir a presidente do Brasil. Graça Foster, assim como outros envolvidos no esquema, estavam sob orientação direta de Dilma. No médio e longo prazo, a mudança verdadeira só poderá ser feita com a mudança de comando do governo federal”, reiterou.

Reportagem do jornal O Globo desta terça-feira (03) destacou que a mudança no comando da Petrobras vem sendo incentivada por bancos e corretoras, mas até agora o Planalto se mostrou irredutível na decisão de manter Foster no posto. Oficialmente, o Palácio do Planalto ainda não confirma a decisão.

Sávio afirmou ainda que a reação positiva do mercado prova que “o governo estava errado ao manter uma diretoria totalmente desacreditada”. “O povo foi induzido ao erro. Não pode ser culpado por isso, pois foi enganado por uma campanha mentirosa do início ao fim. Infelizmente, estamos pagando um preço alto, mas esperamos conseguir salvar aquela que um dia foi um dos nossos maiores patrimônios”, disse.

Na última sexta-feira, as ações preferenciais da Petrobras caíram a R$ 8,18, o menor valor em mais de 11 anos.


X
03/02/2015