Após Dilma, número de consumidores inadimplentes chega a 61 milhões

Ainda sob os efeitos da crise que prejudica a economia brasileira desde o governo Dilma Rousseff, a inadimplência bateu mais um recorde negativo. O Brasil tem 61 milhões de pessoas com o nome sujo na praça, segundo levantamento do departamento de dados da Serasa Experian. Somadas, as dívidas em atraso alcançaram o valor de R$ 274,6 bilhões em maio, o que significa que cada pessoa deve, em média, mais de R$ 4 mil. Somente entre os meses de maio e abril, mais 900 mil pessoas foram incluídas na lista de devedores. São inseridos nesse cadastro consumidores que não pagam débitos como contas de luz, telefone, faturas do cartão de crédito, empréstimos pessoais, entre outros. Deputado pelo PSDB do Distrito Federal, Izalci Lucas aponta como a origem desse fenômeno a recessão deixada como herança pela gestão da ex-presidente.

Rádio PSDB - 03/07/2017

Temas relacionados:


X
03/07/2017