Depoimento de Lula a Sérgio Moro reforça sinais de obstrução à Lava Jato

Investigadores da Lava Jato apontam para suspeitas que podem resultar em um novo inquérito contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, desta vez por tentar obstruir o trabalho da Justiça e por supostamente atuar para a destruição de provas e intimidação de autoridades e testemunhas do processo. As informações são do blog do Fausto Macedo, do Estado de S. Paulo. Para a força-tarefa da operação, a confirmação que o petista fez ao juiz Sérgio Moro, na última quarta-feira, de ter se reunido com investigados, pesa contra ele. Lula se encontrou com três alvos da Lava Jato – um deles delator e outros dois em processo de negociação de acordo. O ex-diretor de Serviços da Petrobras, Renato Duque, e o ex-presidente da OAS, Léo Pinheiro, contaram que Lula teria pedido para que fossem destruídas provas do esquema de corrupção na Petrobras. Desde 2016, o petista é réu em processo que o acusa de ter tentado comprar o silêncio de Nestor Cerveró, outro ex-diretor da Petrobras. Para o deputado federal pelo PSDB do Distrito Federal, Izalci Lucas, os depoimentos trazem informações que corroboram as suspeitas de obstrução e outros crimes.

Rádio PSDB - 15/05/2017

X
15/05/2017