Maduro retirou liberdade de ir e vir, diz tucano sobre proibição para que ativista deixe a Venezuela

Em mais um episódio arbitrário, o governo de Nicolas Maduro impediu que uma cidadã venezuelana exercesse sua liberdade de locomoção. Lilian Tintori, esposa do preso político Leopoldo López, foi impedida de embarcar para a Europa. Agentes de imigração retiveram o passaporte de Lilian por ordem do Ministério Público. A venezuelana soube, na última sexta-feira, que foi denunciada após apreensão de 200 milhões bolívares em seu carro – dinheiro que, segundo ela, usaria para custear emergências familiares, como as despesas médicas da avó. Titular da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, o deputado federal Guilherme Coelho (PSDB-PE) denuncia que os atos do governo venezuelano contra a população são característicos de uma grave ditadura. O tucano ressalta ainda que, no passado, tal postura foi apoiada por partidos brasileiros que hoje querem voltar ao poder.

Rádio PSDB - 04/09/2017

X
04/09/2017