PSDB – MS

Notícias

Propagandas partidárias do PSDB-MS já estão na TV aberta

Nesta segunda-feira, 18, as propagandas partidárias do PSDB de Mato Grosso do Sul começaram a ser  veiculadas na TV aberta de todo o Estado.

No total serão 20 inserções em três dias, onde as datas e horários foram determinadas pelo PSDB Nacional.

Dia 18 de setembro – 6 inserções de 30” segundos cada

Dia 20 de setembro – 6 inserções de 30” segundos cada

Dia 22 de setembro – 8 inserções de 30” segundos cada

 

O partido gravou dois vídeos, sendo um com o deputado federal e presidente do Diretório de Campo Grande, Beto Pereira, e o governador do Estado, Eduardo Riedel, e das deputadas Lia Nogueira e Mara Caseiro.

Os vídeos estão disponíveis no TV PSDB-MS, canal do Youtube, clique aqui e assista

 

Beto Pereira é eleito presidente do PSDB de Campo Grande

O deputado federal Beto Pereira foi eleito na manhã desse sábado (16) presidente do Diretório do PSDB de Campo Grande. O parlamentar federal vai suceder o deputado estadual João Matogrosso e terá pela frente o desafio de fortalecer o ninho tucano para as eleições em 2024.

Eleito por uma chapa de consenso, Beto pontua que a primeira missão à frente do partido é construir pontes para com a população da Capital e, assim, apresentar para a cidade que é possível acreditar novamente numa Campo Grande pujante. “É preciso fortalecer o partido para que tenhamos uma proposta consistente para mostrar à população de Campo Grande. E, para isso, é preciso dialogar com toda a cidade, coletando ideias e construindo pontes com todas lideranças do nosso município. Nós precisamos buscar uma cidade melhor para todos nós viver”, afirma.

Beto Pereira foi eleito presidente do diretório municipal e o secretário de Estado de Turismo, Cultura e Cidadania (SETESCC), Marcelo Ferreira Miranda, ocupará a vaga de vice-presidente. Na oportunidade, também foram os presidentes da Juventude, do PSDB Mulher, da Diversidade Tucana e do Tucanafro.

O evento contou com a presença do ex-governador e presidente do diretório estadual do PSDB, Reinaldo Azambuja; o governador de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel; os deputados federais Beto Pereira, Dagoberto Nogueira e Geraldo Resende, os vereadores Professor Juari, Claudinho Serra e Ademir Santana; os deputados estaduais, entre diversas outras lideranças tucanas e de partidos aliados.

Esclarecimento sobre decisão judicial relacionada à Executiva Nacional do PSDB

Com o intuito de tranquilizar dirigentes e militantes tucanos em todo o Brasil, e para evitar que desinformação acerca da decisão judicial a respeito do mandato da executiva nacional do PSDB se propague, esclarecemos:

Em primeiro lugar: não houve afastamento da atual Executiva nem do presidente. Essa informação falsa é facilmente desmentida com a simples leitura da decisão judicial. A sentença de primeiro grau não produz efeitos imediatos na atual composição partidária e não interrompe o processo de fortalecimento do partido legitimado pela ampla maioria do conjunto partidário contando com a participação integral de ex-presidentes nacionais, governadores, deputados, senadores, prefeitos, vereadores e a legítima militância tucana.

A decisão se restringiu a interpretação referente a segunda prorrogação do mandato da Executiva Nacional aprovada em fevereiro de 2022 (antes, inclusive, da composição da atual executiva).

Uma nova Executiva assumiu em 3 de fevereiro de 2023, após a renúncia coletiva da diretoria anterior. Não havendo tempo hábil para realizar as convenções municipais, estaduais e a nacional até o fim do mandato, em 30 de maio, foi estabelecido novo calendário de convenções, que já está em andamento. Já foram realizadas as convenções zonais e a maior parte das convenções municipais. Em outubro ocorrem as convenções estaduais, e a nacional será realizada entre 18 e 30 de novembro.

A decisão é de primeiro grau e vamos recorrer da sentença. E o argumento é simples: o que a Justiça determinou já está sendo feito mediante a ampla realização de convenções em todos os níveis.

O PSDB segue sua jornada de reconstrução para voltar a ser o polo mais importante da política brasileira, a alternativa de centro que o brasileiro tanto anseia, longe dos extremismos, em defesa do Brasil.

EXECUTIVA NACIONAL DO PSDB

Com atos de filiação, PSDB-MS chega a 46 prefeitos

Neste fim de semana, o PSDB de Mato Grosso do Sul irá filiar os prefeitos Gilson Cruz, de Juti, Donizete Viaro, de Paranhos, Maycol Queiroz, de Paranaíba, Gerolina Alves, de Água Clara, além do Professor Lucio, liderança local importante de Douradina. Com a vinda dos novos tucanos, o ninho chega a 46 prefeitos.

 

“A vinda dessas importantes lideranças mostra que estamos caminhando para um partido ainda mais fortalecido. Nossa tucana Gerolina volta ao ninho depois de uns anos em outra sigla. A vinda de Donizete, Gilson e o Maycol traz um novo fôlego para o nosso partido, assim como a filiação do Professor Lucio, um nome que acreditamos para Douradina”, explica o presidente estadual Reinaldo Azambuja.

 

Os atos iniciam, na quinta-feira,  dia 31 de agosto, às 15h, em Douradina, seguido de Juti, às 19h. No dia 1º de setembro, as filiações acontecem em Paranhos e Paranaíba, às 10h e 19h, respectivamente. Para finalizar, no sábado, o evento acontece em Água Clara, às 10h.

 

Atualmente o PSDB-MS possui diretório nos 79 municípios, 243 vereadores, 42 prefeitos, 16 vice-prefeitos, seis deputados estaduais, três federais, além do governador Eduardo Riedel.

PSDB-MS de cara nova!!

Após nova logo lançada pelo PSDB Nacional durante o evento realizado nesta quinta-feira, 23, o PSDB-MS está mudando a identidade visual do ninho.

Veja os modelos disponíveis

Para redes sociais

Para materiais impressos basta entrar solicitar através do e-mail imprensa@psdb-ms.org.br

Para baixar a logo do PSDB Nacional clique aqui

 

PSDB encerra Diálogos Tucanos com a apresentação das novas diretrizes e logomarca

O PSDB realizou na manhã desta quinta-feira (24), em Brasília, o último de uma série de encontros do Diálogos Tucanos pelo Brasil, com a apresentação das diretrizes e valores que vão nortear a atuação do partido, bem como a nova logomarca e jingle.

Eduardo Leite abriu o encontro com a apresentação dos pilares do partido e a projeção da visão de país ideal. “Um Brasil que oferece igualdade de oportunidades para quem está chegando e que enfrenta e corrige as desigualdades para quem, infelizmente, foi deixado para trás. Um país mais próspero e produtivo, mais justo com seus filhos, mais livre, mais verde e mais relevante no mundo.”, disse. Essa visão é amparada por três pilares: 1. Uma sociedade democrática, fundada no respeito aos direitos humanos, na liberdade de expressão e no respeito aos direitos dos grupos minorizados; 2. Uma economia sustentável, moderna, competitiva e aberta ao mundo; 3. Um governo ágil, eficiente e capaz de responder aos anseios dos cidadãos. Uma máquina pública mais leve e enxuta para ser mais forte e presente nas políticas públicas de educação, saúde e segurança pública.

Para o PSDB, o foco do estado brasileiro deve estar em oferecer igualdade de oportunidades para os brasileiros, reduzir a desigualdade de renda e eliminar a pobreza extrema. Promover o crescimento econômico sustentado, com inclusão e mobilidade social, gerando mais e melhores empregos.  Valorizar o patrimônio natural e cultural do Brasil como ativos para o desenvolvimento. Defender e aprimorar a democracia como sistema de governo e conquista civilizatória. Defender a dignidade da pessoa humana, a igualdade de direitos e oportunidades independentemente de gênero, orientação sexual, raça ou religião. E entende que a reforma da gestão e do orçamento público, recuperação política e reforma do estado são os meios para atingir esses objetivos.

O trabalho de compilação de entrevistas e sugestões, bem como a consulta a materiais históricos, objetivando chegar ao conceito de visão, foi coordenado pela consultora Irina Bullara.

Para Eduardo Leite, a polarização “machucou” os brasileiros e também feriu o PSDB. “Muitas vezes a gente vê a relativização da democracia. Ela é uma conquista e não pode ser relativizada. É um dos pontos fundamentais sobre os quais o Estado também deve se debruçar”, afirmou. Por esse e outros motivos, “fizemos esse programa para que pudesse emergir a nossa verdadeira essência, pois temos a convicção de que o PSDB é necessário, mais do que nunca, especialmente no Brasil em que vivemos”, afirmou.

REPARAÇÃO –  Logo no início da sua manifestação Eduardo Leite fez um desagravo ao deputado federal Aécio Neves. “Foram 6 anos desde a denúncia até aqui. Tu podes seguir agora adiante com a tua biografia, com o que tu fez pelo teu estado e a extensa lista de serviços prestados e pode seguir com a justiça de quem esclareceu e apresentou os seus argumentos”, afirmou. Aécio foi chamado ao palco para se manifestar. “Para nós que valorizamos as relações, é óbvio que tem que acreditar na política. Fui vítima, como tantos outros foram, porque o objetivo era tirar do jogo político aquele que poderia ser uma alternativa”, afirmou.

NOVA LOGOMARCA – A nova marca resgatou a imagem do mascote tucano, assim como mantém o azul e amarelo como as cores oficiais do PSDB. De forma resumida, a nova identidade visual procura reforçar as ideias de diálogo com oposição, diversidade com valor, equilíbrio para crescer, oportunidades iguais para todos, respeito a cada um, e que este é o mesmo PSDB de sempre, com os mesmos valores e princípios desde a sua criação. O tucano também remete a outro valor importante para o PSDB, que é a sustentabilidade, e a geração de oportunidades a partir da conservação do meio ambiente.

TUCANOS SE MANIFESTAM

Entre as lideranças presentes, na sua grande maioria, estavam prefeitos, vereadores, presidentes de diretórios, deputados estaduais, federais, e entre elas também estava Tomás Covas, filho do ex-prefeito de São Paulo, Bruno Covas. Entre as manifestações, diversas lideranças fizeram homenagens ao ex-deputado federal mineiro Eduardo Barbosa, que faleceu no dia na última quarta-feira (23).

Manifestaram-se o ex-senador Tasso Jereissati, os governadores Eduardo Riedel (Mato Grosso do Sul) e Raquel Lira (Pernambuco); Pedro Cunha Lima, presidente do Instituto Teotônio Vilela; Bruno Araújo, presidente da Federação PSDB/Cidadania; senador Izalci Lucas; Adolfo Viana, líder da Bancada do PSDB na Câmara; Lêda Borges, deputada federal; Paulo Abi-Ackel, secretário-geral do PSDB; Solange Jurema, presidente de honra do PSDB-Mulher; Paulo Serra, prefeito de Santo André e tesoureiro do PSDB; Cíntia Ribeiro, prefeita de Palmas; Paula Mascarenhas, prefeita de Pelotas; Débora Almeida, deputada estadual de Pernambuco e Cris Correia, vereadora de Salvador (BA).

Veja a seguir a manifestação de algumas das lideranças:

“Tenho a absoluta certeza, e vejo no trabalho que realizamos no Mato Grosso do Sul, que essa é a linha do PSDB e o caminho para o Brasil, de onde não devemos nos afastar. A gente tem convicção que, lastreado nesses valores, vamos conseguir fazer nossa agenda política. Momentos difíceis fazem parte da democracia e se mantivermos essa capacidade de diálogo, vamos chegar longe para ajudar e fazer a diferença no país” – Eduardo Riedel, governador do estado de Mato Grosso do Sul

“O PSDB nasceu saindo de dentro do governo e não indo para o governo e acho que isso é inédito na história do Brasil. Fomos para a oposição e inauguramos uma postura de ética, compromisso e integração entre nossos discursos e ações e é uma postura política diferente da que está aí. Não estivemos nem no governo Bolsonaro e nem no governo Lula e a gente não vê no noticiário eles tratando sobre os grandes problemas do país”.  – Tasso Jereissati, ex-presidente do PSDB e ex-senador

“Quero parabenizar a iniciativa do presidente Eduardo Leite de ter dialogado com diversas regiões do país, apresentando uma carta de diretrizes e projetos que podem influenciar a construção de políticas públicas no futuro dos nossos estados, das nossas regiões e do Brasil também. Quero me somar a esse esforço, garantindo que no meu território, no meu estado, a gente está buscando construir essas políticas públicas, de maneira sustentável” – Raquel Lira, governadora de Pernambuco, em vídeo enviado para o evento.

“Hoje, temos um Brasil em que grande parte das pessoas não conhecem os feitos do PSDB. Os diálogos tucanos nos fazem reencontrar com a origem do partido mas apontam para o futuro e a coragem de mudar, de criticar, reagir a retrocessos, como não aceitar o retrocesso do marco do saneamento e do imposto sindical. Somos tão resilientes que temos que esperar a história. A história não caminha sempre com o mesmo partido.” – Bruno Araújo, presidente da federação e ex-presidente nacional do PSDB

Confira da carta com as principais diretrizes, divulgada no final do evento:

A Agenda Tucana completa aqui.

 

 

Assessoria PSDB Nacional

Tucanafro participa de ações de fortalecimento em Três Lagoas e na Capital

Na quinta-feira, a futura presidente do Tucanafro de Campo Grande,  Professora Chrystianna Batista, participou da cerimônia de lançamento do “Plano Estadual de Economia Criativa”, representando o secretariado no qual já é membro.

 

O evento abordou o conceito de economia criativa, que abrange a economia, a cultura e tecnologia, centrada na predominância de produtos e serviços com conteúdo criativo e valor cultural.

 

“A população negra é diuturnamente impactada pelo racismo estrutural que a coloca à margem dos processos sociais de acesso a uma renda justa que garanta a sua sobrevivência e dignidade, bem como o exercício da cidadania. Notadamente, as mulheres negras recebem os menores salários existentes e são as pessoas que mais sofrem os reflexos da economia e da carga tributária, porque encontram-se na base da pirâmide social”, aponta Chrystianna.

 

No mundo do trabalho e da geração de renda, o lugar reservado à população negra é o da informalidade. De acordo com pesquisa realizada pelo Itaú, o PIB da economia da cultura e das indústrias criativas é de 3,11 % no país, já em Mato Grosso do Sul o percentual é de 0,82, o que não quer dizer que a economia criativa não seja pujante por aqui. Esses indicadores revelam que os empreendedores criativos estão na informalidade e que, certamente, as pessoas negras sejam maioria nessa condição.

 

Neste contexto, surge Mato Grosso do Sul no cenário nacional como o primeiro estado da federação brasileira a realizar o 1º Encontro Estadual de Economia Criativa, a possuiro 1º Plano Estadual de Economia Criativa e a criara1ª Lei Estadual de Economia Criativa.

 

“A população negra sul-mato-grossense, sobretudo, as mulheres negras têm muito a se beneficiar das oportunidades e possibilidades que surgirão no âmbito de todo esse processo de fomento à criatividade, cultura, tecnologia e geração de renda.Parabéns ao Governo do Estado pela iniciativa inovadora”, aponta a futura presidente.

 

Ação em Três Lagoas

Também na quinta-feira, a presidente provisória do Tucanafro estadual, Bianca Araújo, e a vice, Mariana Castelar participaram da Reunião do Colegiado Afro de Três Lagoas da 2º Reunião ampliada  conjunta entre o Fórum Estadual de Matriz Africana e Ifá – Olundade, Conselho Municipal dos Direitos do Negro , Colegiado Setorial de Cultura Afro e Conselho Municipal da Diversidade Sexual.

 

“Discutir sobre racismo religioso é algo de extrema importância para nós, já que sabemos que o número de terreiros e lideranças assassinadas vem aumentando”, afirma Bianca.

 

Na sexta-feira, foi realizada uma reunião com a vereadora Sirlene para apresentar os projetos do Tucanafro para o município.

 

“Para que as demandas cheguem ao legislativo municipal precisamos de representatividade. Sirlene é mulher preta e nossa vereadora tucana”.

Beto Pereira encaminha Projeto para impedir reajuste do pedágio nas rodovias de MS

O deputado Beto Pereira, junto com Bancada Federal do PSDB de Mato Grosso do Sul, composta também pelos deputados Geraldo Resende e Dagoberto Nogueira, encaminhou um Projeto de Decreto Legislativo, que propõe sustar os efeitos da Deliberação 249 da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, que aprovou o reajuste da Tarifa Básica de Pedágio (TBP) do trecho explorado pela Concessionária MSVia, no percentual positivo de 16,82%.

 

Na justificativa do Projeto, Beto Pereira argumentou que a concessão da BR-163 foi feita em 2014, definindo que a concessionária teria que investir R$ 6,5 bilhões até 2020 para duplicar toda a rodovia, com direito a explorar o serviço por 30 anos. As obras tiveram início em julho de 2014, porém, por falta de licença ambiental, houve atraso e o prazo de entrega foi ampliado para 2020.

 

“A concessionária deveria ter concluído a duplicação de 806 quilômetros da BR-163 até 2020. Entretanto, a empresa duplicou apenas cerca de 150 quilômetros, o que corresponde a 18% do previsto”, disse o parlamentar ressaltando que as obras de duplicação foram interrompidas pela empresa com o argumento de que não houve a liberação de empréstimos e também hove queda, na época, de 35% da receita com pedágio por causa da crise econômica.

 

Um processo que discute a caducidade do contrato ou uma relicitação da concessão e uma remodelagem para a rodovia aguarda parecer da área técnica no Ministério da Infraestrutura. A opção da relicitação já foi avaliada pela pasta como a melhor alternativa entre pedir a caducidade do contrato por descumprimento do acordo ou realizar nova licitação.

 

Para Beto Pereira, a decisão da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT, ao autorizar, por meio da Deliberação 249 a revisão e o reajuste da Tarifa Básica de Pedágio do trecho explorado pela Concessionária MSVia, em uma atitude que somente favorece a empresa responsável pela cobrança neste momento “é no mínimo descabida, ao tempo que prejudica e desrespeita os usuários da rodovia”.

 

O parlamentar ressaltou ainda que “no momento em que se discute a caducidade do contrato ou uma nova licitação de concessão, com uma nova modelagem para a rodovia é inoportuno que a ANTT autorize esse reajuste”, conclui Beto Pereira.

 

Tucanos lotam encontro do PSDB com presença de Eduardo Leite

A sede do PSDB em Mato Grosso do Sul esteve lotada na manhã deste sábado (08), por ocasião da realização do quarto encontro do Diálogos Tucanos, que está percorrendo o país para rediscutir o futuro da legenda.

O presidente nacional do PSDB, Eduardo Leite, disse que a presença maciça dos tucanos no encontro aquece o coração e injeta uma energia que estimula na jornada para discutir o partido e o Brasil. “Eu me vejo em cada um de vocês porque eu participo desse partido desde os meus dezesseis anos de idade e sou alguém que entende que precisa dar uma contribuição para nossa sociedade, para o país e para fazer com que as a vida das pessoas seja melhor”, disse.

Para os que duvidam que o PSDB volte a ocupar espaços relevantes de poder, Leite citou exemplos de renascimento na política e no setor empresarial e convocou a todos para se engajarem no trabalho de reconstrução do partido. “Agora, o PSDB tem uma missão, o caminho não é fácil, mas nós não estamos no PSDB porque seja o caminho mais fácil, mas porque é o melhor caminho para as nossas comunidades e o nosso país.” E complementou: “A gente precisa fortalecer o PSDB, porque o Brasil precisa de um partido que aponte um caminho com serenidade, com equilíbrio, com bom senso, que foque em atacar os problemas e não em atacar as pessoas. Nós estamos na política e política é atividade para fazer a vida das pessoas melhor e não para tornar a vida delas insuportável, numa guerra de uns contra os outros”.

Presidente do PSDB e ex-governador do estado de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja disse que é a militância que vai dizer qual deve ser o futuro do partido. “A militância é que tem que dar o norte. Qual as pautas que nós vamos defender daqui pra frente como um partido que pensa no Brasil, nos estados e municípios”. Depois, dirigindo-se aos governadores Eduardo Leite e Eduardo Riedel, e citando o deputado federal Beto Pereira, relator do projeto de lei que altera as regras do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), Azambuja disse que a reforma tributária não é de um partido, mas de uma nação inteira. “O Brasil, com o arcabouço tributário que tem, é perverso ao desenvolvimento e ao crescimento. Esses dois governadores do PSDB capitanearam essa bandeira, porque isso é a favor do povo brasileiro. Nenhum empresário, nenhum cidadão, cidadã, consegue hoje crescer com esse emaranhado tributário que nós temos.”

O governador de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel, disse que este foi o primeiro encontro do partido desde as eleições e que Mato Grosso do Sul será, sem dúvida nenhuma, um dos melhores estados do país, trabalho este iniciado pelo ex-governador Reinaldo Azambuja. E citou o processo de privatização da Corsan, a empresa pública de saneamento do Rio Grande do Sul, que teve sua venda concluída na sexta-feira passada pelo governador Eduardo Leite. “A empresa de cobertura de saneamento lá no Rio Grande do Sul tem 20% de cobertura no saneamento básico. Qual a alternativa que ele tem para poder viabilizar o bem-estar e a dignidade e a saúde geral das pessoas? É chamar a iniciativa privada e resolver o problema. Cada um vai encontrar o seu modelo. Nós aqui fizemos uma parceria público-privada, com injeção de R$ 3 bilhões, que está hoje com 62% de cobertura e vamos chegar a mais de 90% daqui a cinco anos. E esse modelo de trabalho onde a gente discute os caminhos e inova na busca desses caminhos para fazer atendimento a população é o que nós vamos perseguir”, afirmou.

POLARIZAÇÃO – No espaço para perguntas, uma jovem chamada Anna Letícia questionou Eduardo Leite sobre como fazer para o partido voltar a ter protagonismo diante da polarização política do país? Leite parafraseou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que prega que “o centro tem que polarizar”. “Estar no centro não pode significar sermos mornos. Não adianta nós irmos para a eleição tentando convencer alguém a votar na gente porque a gente não é nem um nem outro. A razão do voto é muito mais dirigida pela capacidade de tocar o coração, o sentimento de um eleitor. Se nós não formos capazes de tocar as pessoas, a gente não vai conseguir trazer elas para votarem no nosso caminho, no que a gente apresenta”, afirmou.

Para Eduardo Leite, antes de tudo, a política é feita de pessoas. “Política é pra quem gosta de gente, e o PSDB tem que ser o partido para quem gosta de gente, que está perto das pessoas. É isso que vai ser capaz de fazer com que a gente enfrente a polarização, porque eu desconfio que quem está só querendo aniquilar outro campo não gosta efetivamente de gente. Porque não é pra gostar só da nossa gente, é de todo tipo de gente, de cada um dos seres humanos e não só de quem está do nosso lado e pensa como a gente.”

EXEMPLO – Outra pergunta foi formulada por Maria Eduarda Nunes. “O PSDB em MS é um case de sucesso com muitos mandatários e em franca expansão. Como fazer a realidade do nosso Estado ser expandida aos demais estados para fortalecer o partido para as próximas eleições?” Leite respondeu: “O que vocês fizeram aqui em Mato Grosso do Sul é incrível. Tem que trocar mais figurinha para cada vez mais fortalecer o jeito do PSDB de governar. A gente é muito conhecido pela capacidade de equilibrar as contas, pela responsabilidade fiscal, pela modernização da máquina pública. Isso já está consagrado, mas precisa fortalecer é na outra ponta, o que essas entregas são capazes de fazer pela sociedade”, disse.

DIVERSIDADE – Cloe, representante do núcleo de Diversidade Tucana perguntou: “Como debater diversidade de gênero com famílias tradicionais e religiosas?” Leite respondeu: “Todos nós somos resultados da cultura que nos impuseram. No meu caso individual, por exemplo, tentaram me convencer, e por algum momento eu fui convencido, de que a minha orientação sexual era algo errado. E tentei ser quem eu não era. Então, se para mim mesmo foi difícil aceitar, como é que eu vou exigir para outras pessoas que elas aceitem da noite para o dia que as coisas são assim? A gente tem que ajudar orientando, instruindo, criando uma cultura de compreensão e, aos poucos, as gerações vão se encarregando de criar esse ambiente de compreensão, de respeito, da diversidade. Eu sou otimista em relação ao futuro, quando a gente analisa nas pesquisas de opinião e vê justamente que a geração que tá vindo tem um pensamento muito mais aberto do que a geração que tá partindo. Tem que ir empurrando na direção correta e acho que esse é um caminho. Acho que a gente está conseguindo fazer isso lá no Rio Grande do Sul. Pela primeira vez aconteceu a reeleição de um governo e é justamente um governador gay. E isso não ofendeu, não é um problema e ajuda a mostrar para as pessoas que o que vale é a capacidade de trabalho e o caráter.”

“Diálogos Tucanos” estará em Campo Grande no sábado

O “Diálogos Tucanos” estará no estado de Mato Grosso do Sul, neste sábado (08), e contará com a presença do presidente nacional do PSDB e governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite. Este será o quarto de uma série de encontros em diversas regiões brasileiras para debater o futuro e reestruturação do PSDB. O encontro ocorrerá no período da manhã, na sede do Diretório Estadual do PSDB, em Campo Grande.

 

O “Diálogos Tucanos” nasce como uma estratégia para fortalecer pautas e construir novas ideias. O objetivo desses eventos será ouvir as particularidades de cada região, para que o partido construa respostas sobre suas novas perspectivas de maneira coletiva e orgânica.

 

Lideranças do partido serão ouvidas, ideias serão debatidas e informações regionais serão coletadas. E, ao final da rodada desses encontros pelo Brasil, o partido vai apresentar um seminário, com resultados consolidados de toda essa jornada.

 

“Eu tenho o papel de liderar para dentro do PSDB a discussão sobre as agendas do partido, o seu propósito, suas bandeiras. Esse será um momento de discussão e de alinhamento interno”, afirma Eduardo Leite.

 

O presidente estadual do PSDB de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, vê como positiva a vinda do presidente Eduardo Leite e fala da importância do fortalecimento partidário.

“É preciso conversar, ouvir para avançar e fortalecer nosso partido. Faremos um evento voltado para nossos filiados e lideranças. A vinda do Eduardo pra cá mostra os novos rumos para o futuro do partido”, conclui.